RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalEntenda de uma vez por todas como funciona uma franquia

Entenda de uma vez por todas como funciona uma franquia

 

O modelo de franquia está em constante expansão, sendo um dos pilares da economia mundial. Muitos pequenos negócios tornaram-se grandes nesse sistema. Por isso, é fundamental entender o que é uma franquia e como ela funciona.

Essa é uma área que também vem recebendo interessados que buscam segurança e lucratividade ao abrir um negócio. Além disso, a nível nacional, há uma tendência positiva com o crescimento do setor que, em 2017, faturou aproximadamente R$163 bilhões. Isso representou uma expansão de quase 8% em relação a 2016, quando suas receitas totalizaram cerca de R$151,2 bilhões.

Esses números tornam o segmento atraente, como você deve imaginar. No entanto, você sabe realmente como funciona uma franquia e quais são suas regras e diretrizes? Acompanhe este post e aprenda mais sobre esse sistema!

O que é uma franquia?

É um sistema em que o “dono” de uma marca e serviço/produto — conhecido como franqueador — cede o direito de uso desses itens a outrem — chamado de franqueado. Isso também inclui o direito de utilizar algumas de suas patentes.

O franqueado detém a distribuição exclusiva dos serviços/produtos do franqueador, sem que haja caracterização de vínculo empregatício entre ambas as partes.

Resumindo esse conceito, a franquia é uma empresa que disponibiliza a sua marca, conhecimento e estrutura para que empresários desenvolvam essa atividade em determinado local.

Como funciona uma franquia?

Para se tornar um franqueado, é preciso pagar uma taxa específica para aquisição do sistema, dos produtos, das marcas etc. Também é necessário arcar com uma mensalidade a ser repassada ao franqueador. Ela pode ser combinada de várias formas, como um valor fixo, um percentual do lucro ou mesmo uma mistura dos dois.

Desse modo, a franquia tem 3 pilares básicos: licença de uso da marca, transferência de know-how e direito de distribuição de produtos ou serviços em conformidade com um acordo feito previamente.

Tudo isso deve estar estipulado em um contrato, que terá uma cópia anexa à Circular de Oferta de Franquia (COF).

O que é Circular de Oferta de Franquia?

Segundo o art. 3º da Lei n.º 8.955/94 (Lei de Franquia), é obrigatório que o franqueador apresente a COF para o franqueado, indicando os itens que devem constar no documento.

A COF deve ser redigida em linguagem clara, de modo que o franqueado não tenha dúvidas a respeito do seu conteúdo. Além disso, precisa indicar todos os elementos importantes a respeito do negócio, como forma societária, histórico, balanços e demonstrações financeiras da franqueadora, entre outros.

Também deve conter uma cópia do pré-contrato ou contrato de franquia que será assinado. A COF deve ser entregue, no mínimo, 10 dias antes da assinatura do contrato ou do pagamento de alguma taxa. Se isso não acontecer ou houver alguma inconsistência nos documentos, o franqueado poderá pedir a anulação do contrato e a devolução de taxas pagas.

Relação entre o franqueado e a franquia

Uma questão que gera muitas dúvidas é como funciona a relação entre o franqueado, o franqueador e a franquia em si, e se há total independência ou uma certa subordinação entre eles. Essa dúvida é pertinente, pois pode ser um diferencial entre abrir uma empresa própria ou ser um franqueado.

Para deixar claro, o franqueado não é totalmente independente em relação à franquia. Isso significa que ele não pode fazer alterações nas marcas e produtos ou serviços que comercializa, uma vez que são de propriedade do franqueador.

Porém, o franqueado pode dispor melhor sobre o seu horário de trabalho, algumas atividades de gestão e seu lucro será baseado no rendimento do negócio — lembrando que o mesmo não acontece com empregados.

Por que vale a pena investir em franquias?

Como dito, as franquias são um sistema em constante expansão, adquirindo cada vez mais espaço e valor de mercado entre as empresas. Algumas das maiores marcas do mundo e do país trabalham com esse sistema. São exemplos: McDonald’s, Cacau Show, Jet Oil, O Boticário, Bob’s etc.

Não é à toa que as franquias no Brasil vêm crescendo, já que esse modelo traz diversas vantagens. Primeiramente, ele diminui o risco na abertura do negócio, pois as marcas já são estabelecidas no mercado. Além disso, o franqueado poderá ter acesso a projeções e estudos financeiros sobre a lucratividade.

retorno financeiro também costuma ser veloz, visto que há um público-alvo definido, além de a forma de distribuição e produção dos produtos ou serviços já estarem estabelecidas e funcionais.

Como o modelo já é aplicado em outros locais, o futuro franqueado poderá verificar o seu funcionamento. As taxas pagas mensalmente também já serão conhecidas, trazendo mais facilidade e segurança ao franqueado.

7 conceitos que você precisa dominar antes de abrir uma franquia

Quais os tipos de franquias existentes?

As franquias podem ser diferenciadas de versas formas, desde o tamanho e nível de investimento requerido até o modelo de seu funcionamento. Adiante, separamos algumas das classificações mais comuns.

Por porte

Dependendo do tamanho necessário para manter uma franquia em funcionamento, será necessário aplicar uma quantia considerável.

Por exemplo, podem ser consideradas como microfranquias: as que exigem investimento inicial abaixo de R$ 90 mil, não têm custos operacionais elevados e são simples de operacionalizar.

Em alguns casos, não necessitam nem de ponto comercial, ou seja, dá para manter o negócio em casa, via Internet ou visitando clientes. Devido ao investimento menor, o Retorno Sobre o Investimento (ROI) tende a ser mais rápido.

Por tipo

Franquia de desenvolvimento de região ou área

Nesse tipo, há a cessão de direitos para exploração de uma área específica, em que o franqueado poderá inaugurar mais de uma unidade da franquia em um período.

Geralmente, quem desenvolve a região poderá vender unidades nela, ganhando uma parte do montante cobrado como royalties e taxa de franquia. Para cada novo estabelecimento, é preciso firmar um contrato com a franqueadora.

Franquia unitária

Nesse modelo, há a cessão de direitos de implantação e abertura de apenas uma unidade da franquia, havendo exclusividade de funcionamento em uma região específica.

Por exemplo, em um shopping ou bairro por meio de uma loja, quiosque, tenda etc. É possível também adquirir mais de uma franquia unitária, de modo a expandi-la ao longo do tempo.

Franquia master

Geralmente, é utilizada em planos de internacionalização de franquias ou em países de grandes dimensões. Basicamente, o franqueado passa a atuar como um intermediário ou sub-franqueador. Ele pode implementar, terceirizar ou conceder autorização para novas franquias em uma região ampla.

Normalmente, também fica responsável por fornecer suporte, treinamento e ajuda (dentro do estabelecido em contrato) aos demais franqueados em sua região. Por isso, recebe uma parcela do montante relacionado à taxa de franquia, bem como dos royalties cobrados deles.

Por setor

É a classificação mais ampla, uma vez que compreende diversos segmentos do mercado em que é possível estruturar ou implantar uma franquia. Alguns dos setores mais comuns em que elas se encontram são os de alimentação e o de beleza/cosméticos.

Contudo, franquias tendem a se expandir para áreas menos tradicionais para elas. Bons exemplos são os segmentos fiscal e contábil, em que esse tipo de negócio ainda pode ser considerado como inovador.

Assim é o Grupo Studio, organização que oferece diferentes franquias, como o Studio Fiscal. Esse negócio envolve a realização de consultoria especializada para planejamento tributário e auditoria fiscal, aproveitando-se da experiência e força comercial da franquia para entregar soluções tributárias de qualidade aos consumidores.

O nicho é excelente para advogados, contadores e bancários que querem se tornar empreendedores. Tendo um bom networking, os resultados obtidos podem ser extremamente vantajosos. Além dele, há outras franquias, como a E-Fiscal. Ela oferece consultoria tributária aos optantes do Simples Nacional, contribuindo para o empreendedor que necessita construir ou ampliar sua base de clientes na área fiscal.

Vale ressaltar que, além de entender o que é uma franquia, é importante verificar sua idoneidade. Para isso, uma dica é checar se ela é associada à Associação Brasileira de Franchising (ABF) — entidade bastante criteriosa com suas associadas.

Agora que você já sabe como funciona uma franquia e quais as suas vantagens, aproveite e desvende as 5 maiores dúvidas sobre o mercado de franchising.


José Carlos Braga Monteiro

Detentor das empresas Studio Fiscal, Studio Law, Studio Corporate, Studio Brokers,E-Fiscal, E-contábil e Studio Energy o Grupo Studio apresenta serviços corporativos inteligentes com uma expertise de mais de 20 anos. Presente em todo o território nacional através de seus franqueados e aliançados, o Grupo apresenta uma grande sinergia quanto aos seus modelos de negócio.