Quais são as métricas mais importantes para franquias?

Fundamentais para compreender como está o desempenho da empresa, as métricas para franquias permitem ao empreendedor identificar pontos fortes e fracos da sua unidade de negócio.

Neste post, você vai entender o que são esses indicadores, por que é importante acompanhá-los e, por fim, quais são as métricas que todo gestor precisa ficar de olho ao administrar uma franquia. Confira!

Afinal, o que são métricas para franquias?

De maneira geral, esses indicadores funcionam como um termômetro que indica o desempenho de determinado processo da empresa. Os parâmetros precisam ser quantificáveis, ou seja, representados por números.

Assim, cabe ao gestor definir quais são os indicadores importantes para avaliar o bom andamento do seu negócio. Essa escolha varia de empresa para empresa e está diretamente ligada às características do setor em que ela está inserida.

As métricas para franquias funcionam da mesma forma: embora a franqueada faça parte da rede de um franqueador, o gestor da unidade deverá acompanhar os indicadores certos para garantir a saúde do negócio.

Por que é importante acompanhar periodicamente as métricas?

Uma famosa frase no ramo da administração, elaborada pelos estudiosos Robert Kaplan e David Nortan, ensina: “o que não é medido não é gerenciado”. Ou seja, os indicadores são fundamentais para que o gestor acompanhe a evolução do negócio e compreenda em sua plenitude o desempenho da empresa.

Dessa forma, a partir da análise das métricas, é possível estabelecer quais pontos devem ser melhorados e quais são os diferenciais competitivos do negócio. Assim, a tomada de decisões ocorre de forma mais embasada e as chances de sucesso tornam-se maiores.

15 FATORES QUE UM ADVOGADO DEVE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO ANTES DE ABRIR UMA FRANQUIA

Quais são as principais métricas para franquias?

Retorno sobre o Investimento (ROI)

O Retorno sobre o Investimento é utilizado para verificar quanto tempo o valor financeiro investido (em melhoria ou na abertura do negócio) vai demorar para retornar ao empreendedor. No ramo das franquias, por exemplo, deve-se considerar os custos da operação dividido pelo lucro líquido mensal.

Volume de vendas

O volume de vendas revela o valor total de produtos ou serviços comercializados pela franquia em determinado período. Essa importante métrica indica, portanto, a saída de mercadorias. Caso o indicador esteja baixo, é hora de repensar a estratégia de vendas do negócio.

Taxa de conversão de vendas

A taxa de conversão de vendas pode ser medida dividindo o número de vendas realizadas pela quantidade de pessoas que entraram em contato com a sua empresa. Esse indicador é bastante útil para a venda de serviços, pois revela a efetividade em conquistar clientes.

Custo de aquisição do cliente (CAC)

O CAC leva em consideração o investimento realizado pela empresa para adquirir um cliente. Assim, são somados os recursos aplicados em marketing, propaganda e em todas as áreas do negócio que atuam para a captação de novos consumidores. O resultado demonstra quais ações estão sendo mais positivas para a empresa.

Ticket médio

O ticket médio pode ser avaliado em três perspectivas: venda, cliente e vendedor. Para calculá-lo, basta dividir o valor de vendas pelo número de clientes (vendedores ou produtos). O resultado vai apontar quem são os consumidores mais lucrativos, os vendedores com desempenho superior e quanto sua empresa vende em média.

As métricas para franquias, portanto, revelam ao gestor como está o desempenho da empresa em áreas fundamentais. A partir da análise desses números, o empreendedor tem condições de desenvolver estratégias a fim de potencializar o crescimento do negócio.

Gostou do conteúdo? Quer saber mais? Então leia o post Valor da franquia: qual é o ideal de acordo com o seu perfil e se aprofunde ainda mais nesse assunto!

Artigos relacionados

Você também pode estar interessado

Hot daily news right into your inbox.