O cenário da engenharia 4.0 e as expectativas para o engenheiro do futuro

Após as três revoluções industriais pelas quais o mundo passou, surgiu o movimento que chamamos de indústria 4.0, e, consequentemente, engenharia 4.0, dada as modificações sofridas pelos diferentes ramos da engenharia, que transformaram o mercado de trabalho para estes profissionais. 

Com o avanço das novas tecnologias, o engenheiro do futuro deverá desenvolver projetos que visem satisfazer as necessidades mais urgentes da população, de maneira sustentável, e que respeite o meio ambiente. 

De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, há profissionais registrados em número suficiente para suprir as demandas do mercado, até este ano de 2020. 

Porém, nem todos os engenheiros que estão registrados atuam de forma efetiva no ramo, fato que revela uma deficiência de mercado. Portanto, para a engenharia 4.0, o engenheiro do futuro precisa se atentar às mudanças, que trouxeram sistemas de produção modernizados, inteligentes e mais eficientes. 

O futuro da engenharia demanda profissionais qualificados, que saibam trabalhar em equipe, e que apliquem estes novos recursos em linhas de produção dinamizadas, voltadas para a preservação ambiental e o desenvolvimento tecnológico. Para o engenheiro do futuro, se espera além das habilidades com as ciências exatas. 

Segundo perfil elaborado pela UNESCO, o que é esperado para o futuro da engenharia é flexibilidade, boa comunicação interpessoal, saberes multidisciplinares, conhecimento de diferentes idiomas e culturas, noções de empreendedorismo, aptidão para trabalhar em equipe, atenção às causas ambientais, dentre outras características. 

Neste artigo, veremos quais as habilidades que o engenheiro do futuro deverá possuir, como também as novas tendências para esta área.

Quais aptidões serão buscadas no engenheiro do futuro

Para que os profissionais se adequem às necessidades do mercado no futuro, a engenharia 4.0 é caracterizada por demandar certas aptidões, que serão essenciais ao desenvolvimento de projetos e sistemas, que visam a produção sustentável, por meio da mão de obra qualificada.

Visão analítica e estratégica

O engenheiro do futuro deve projetar sua visão para as reais necessidades do mercado, de forma a compreender as transformações tecnológicas e operacionais que estão ocorrendo. A visão analítica e estratégica faz com que o profissional se prepare para os novos desafios, aumentando seu potencial competitivo.

Atuação multidisciplinar

Para o mercado de trabalho dos próximos anos, o que se espera é um ambiente altamente competitivo, que exigirá cada vez mais do profissional. Portanto, o engenheiro do futuro deverá possuir um vasto conhecimento e experiência, que compreenda disciplinas variadas. 

A atuação multidisciplinar é requisito essencial ao crescimento e destaque profissional, pois o campo da engenharia tem se tornado mais dinâmico e automatizado, dada a integração entre sistemas de tecnologia da informação com as linhas de produção.

Comunicabilidade

A boa comunicação interpessoal é essencial para o desenvolvimento profissional e networking, pois proporciona um ambiente organizacional saudável, propício ao crescimento da produtividade e da criatividade dos profissionais.

O desenvolvimento de mercado para a engenharia 4.0

A engenharia 4.0 trouxe inovações tecnológicas, para atender as necessidades de um mercado sustentável, que adotará fontes de energia renováveis, sistemas avançados e o emprego da inteligência artificial em seus procedimentos. 

Novos programas e softwares estão sendo desenvolvidos, requisitando do engenheiro do futuro o conhecimento aprofundado sobre o funcionamento destas novas tecnologias, para o aproveitamento das oportunidades que surgirão, neste novo contexto de mercado. 

Dentre os países do BRICS (grupo composto por Brasil, Índia, China, Rússia e África do Sul), o Brasil é a nação com o maior déficit de engenheiros, o que reflete a necessidade de maiores investimentos neste segmento do mercado, que carece de profissionais qualificados, e que saibam operar os novos sistemas de produção.

As energias renováveis no âmbito da engenharia 4.0

A engenharia 4.0 acompanhou as tendências de outros segmentos e nichos de mercado, direcionando sua atenção para as questões ambientais, em especial a geração de energia por fontes renováveis. Conforme regulamentado nas normas da ISO 14001, empresas devem adequar suas atividades, de acordo com os novos padrões ambientais estabelecidos, que visam o cuidado e a preservação do meio ambiente. 

Neste contexto, a geração de energia solar fotovoltaica ganhou considerável destaque, pois é uma fonte renovável e sustentável, que tem proporcionado redução de custos e autonomia energética às empresas. Além do planejamento voltado para o saneamento, reutilização de água, descarte correto de lixo industrial e utilização de materiais sustentáveis, a geração de energia solar é um dos nichos de mercado mais promissores para o engenheiro do futuro.


Leia mais:

Assista também:

Artigos relacionados

Você também pode estar interessado

Hot daily news right into your inbox.