Os profissionais do direito devem integrar a mentalidade de líderes, apresentando ao mercado a visão de um advogado inovador em sua maneira de fornecer serviços. Eles devem estar atentos, desenvolver relacionamentos e construir redes que tragam soluções eficientes e completas, gerando maiores resultados aos clientes.

Para medir a qualidade das faculdades de direito, por exemplo, os rankings costumam considerar coisas como notas nos testes, perfis dos estudantes, estatísticas de carreira e salário. Embora tudo isso seja útil, um novo desenvolvimento sugere outro componente crucial a ser adicionado à busca do mercado por bons advogados: a tecnologia.

Nesse aspecto, neste artigo trouxemos algumas informações que podem ser úteis para você que quer se destacar entre os demais do mercado, apresentando um maior diferencial. Acompanhe!

Os advogados precisam enfatizar a colaboração e a inovação se desejam criar valor

Felizmente, existe um método específico que pode ajudá-los a fazer exatamente isso.

Os escritórios de advocacia já se consideravam prestadores de serviços, mas há cerca de 20 anos, começaram a se apresentar como especialistas, com acesso a informações que são indisponíveis para seus clientes. Com o advento da era digital, as coisas mudaram mais uma vez substancialmente. Atualmente, os contratantes de serviços jurídicos esperam um pouco mais.

A transformação atual, impulsionada pela inovação e colaboração, se traduzirá na criação de serviços valiosos. No entanto, os escritórios de advocacia enfrentam um desafio: precisam adquirir um novo conjunto de habilidades e adotar uma mentalidade mais semelhante à dos inovadores que abordam a solução de problemas sob um ângulo diferente.

As características que compõem o trabalho de um advogado inovador

Como qualquer categoria de profissionais, os advogados compartilham uma série de características. Como líderes, os advogados estão focados na solução de problemas e têm uma visão estratégica. A diferença é que os advogados são combativos, críticos e orientados a regras. Sua postura padrão é contraditória. Por outro lado, os líderes são criativos, empáticos, orientados para a colaboração e dispostos a correr riscos.

Os profissionais do direito devem integrar a mentalidade de líderes e inovadores em sua maneira de fornecer serviços. Eles devem estar atentos, desenvolver relacionamentos e construir redes, enquanto constantemente questionam tudo em sua busca por soluções. Fazer as perguntas certas é a chave para oferecer aos clientes a solução ideal.

Habilidades necessárias para ser um advogado inovador

Os prestadores de serviços jurídicos devem ter três camadas de habilidades. A primeira camada consiste em capacidades específicas relacionadas a três fatores:

  1. a organização em que os advogados trabalham ou para os quais prestam seus serviços;
  2. os próprios serviços;
  3. fatores tecnológicos.

Essa camada inclui habilidades relacionadas ao gerenciamento de projetos, tecnologia, liderança, feedback, conhecimento específico do setor, conhecimento dos negócios dos clientes, marketing, mídia social, comunicação, oratória e mentoria.

A segunda camada inclui as chamadas habilidades “colaborativas”, bem como habilidades relacionadas à busca de soluções criativas. Isso inclui empatia, mentalidade de crescimento, inclusão, construção de relacionamentos, audácia, multidisciplinaridade, diversidade etc.

Quando se trata de formação de equipes, às vezes a diversidade é mal compreendida. Vale a pena ter pessoas de diferentes culturas, raças e crenças religiosas, não simplesmente por causa dessas diferenças em si, mas pelas abordagens de solução de problemas que surgem em grupos diversificados.

Lawtechs transformam profissionais comuns em advogados inovadores

Assim como as Fintechs (junção de financial e technology), as Lawtech visam aproximar um setor tradicional (o jurídico) à métodos inovadores trazidos por startups.

Assim, Lawtech é o termo usado pela Sociedade de Direito para descrever tecnologias que visam apoiar, complementar ou substituir os métodos tradicionais de prestação de serviços jurídicos ou que melhoram a maneira como o sistema de justiça opera.

O Lawtech cobre uma ampla gama de ferramentas e processos, como:

  • automação de documentos;
  • chatbots avançados e ferramentas práticas de gerenciamento;
  • inteligência artificial preditiva;
  • contratos legais inteligentes;
  •  sistemas de gestão e pesquisa de conhecimento.

Esse setor consiste em escritórios de advocacia que prestam serviços jurídicos por meio da tecnologia e nos fornecedores que desenvolvem e fornecem soluções de tecnologia para esses escritórios. Já estão disponíveis sistemas que podem redigir documentos, realizar pesquisas jurídicas, divulgar documentos em litígios, realizar a devida diligência, fornecer orientações legais e resolver disputas online.

Em resumo, lawtechs beneficiam os serviços jurídicos com maior eficiência, produtividade e crescimento, custos reduzidos, melhores resultados para clientes e organizações.

Há várias maneiras pelas quais a tecnologia está ajudando a tornar o trabalho da lei mais fácil, não apenas para profissionais do direito, mas para todos. Por isso, buscar técnicas e ferramentas que aprimorem os resultados e otimizem os atendimentos traz benefícios para ambos os lados.

Os advogados e empresas que não se adequem a era digital que vivemos, podem muito bem ser deixados para trás. Assim, ser um advogado inovador, visa priorizar questões realmente importantes para você, focando na definição de estratégia e inteligência tática do negócio e dos processos.

 


Leia mais:

Assista também:

Artigos relacionados

Você também pode estar interessado

Noticias, artigos e novidades direto no seu email.