RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalMarketing jurídico é legal? Entenda aqui!

Marketing jurídico é legal? Entenda aqui!

Marketing jurídico é legal? Entenda aqui!

Atualmente, o marketing é um dos grandes pilares que auxiliam na formação do sucesso de um negócio — inclusive quando existe uma abordagem profissional que acompanha as tendências do mercado.

Apesar disso, existem segmentos de atuação que devem respeitar certas determinações da legislação para o desenvolvimento de uma campanha. Sim, estamos falando sobre o ramo jurídico.

Mas e então, leitor? Sabe quais são as limitações para divulgar seus serviços profissionais? Entende quais são os benefícios que um escritório pode alcançar se souber utilizar corretamente o marketing? Pensando nessas questões é que nossa equipe preparou este material com os principais aspectos que você deve conhecer sobre o marketing jurídico. Acompanhe!

 

Diferencial competitivo

O mundo digital trouxe uma série de possibilidades para quem quer investir em divulgação e prospecção de novos clientes — e o mercado jurídico ainda carece desse tipo de abordagem. Isso cria uma excelente oportunidade para advogados inovadores que buscam oferecer um atendimento diferenciado para seu público.

Com a implementação das técnicas de marketing jurídico, o advogado pode, além de ampliar o alcance de seus serviços:

  • agregar valores de autoridade no mercado;
  • oferecer credibilidade e profissionalismo;
  • focar em desenvolvimento técnico.

Certamente, esse investimento demanda um bom planejamento e especialização para definir qual será a melhor abordagem. É altamente recomendado que todo esse processo seja acompanhado por especialistas, mas, em todos os casos, os resultados são bem objetivos e mensuráveis.

 

Marketing Jurídico: atraia clientes sem ferir o código da OAB

Limitações legais

A atividade da advocacia é pautada, basicamente, pelo Código de Ética da OAB, que dispõe sobre diversas questões — e a divulgação é uma das principais. Nesse contexto, muitos profissionais ficam receosos e acabam deixando o marketing e seus benefícios de lado.

Mas pare e pense: que grande escritório não possui sua própria circular de informações ao cliente ou mesmo que grande firma não se encontra presente nas redes sociais? Esse tipo de preconceito ainda é amplo, mas sem fundamentos consistentes.

A Ordem não limitou o marketing jurídico, muito pelo contrário — esse conceito faz parte da advocacia, como de qualquer outra profissão. Para entender melhor o assunto, veja algumas limitações que realmente não podem fazer parte da divulgação jurídica:

  • divulgar preços;
  • oferecer consulta digital de forma gratuita;
  • promover anúncios na rádio ou televisão;
  • usar expressões comerciais, como “Ligue agora!” ou “Contrate já!”.

 

Marketing jurídico na prática

Como destacamos, o marketing jurídico é uma prática totalmente recomendada, mas deve caminhar em conformidade com a regulamentação profissional dos advogados. Nesse contexto, é possível utilizar diversas técnicas para uma estratégia eficiente.

Partindo disso, algumas opções são extremamente produtivas, como é o caso do marketing de conteúdo, que objetiva atrair o cliente por meio de informação relevante — como publicação de opiniões jurídicas, artigos sobre temas mais discutidos e materiais promocionais.

Adicionalmente, a presença em redes sociais é outro critério indispensável, que deve ser um pilar da sua divulgação. Existem várias opções, mas entre as mais utilizadas estão: LinkedIn, Facebook e Twitter.

Todas essas ações de marketing jurídico têm como princípio a excelência dos serviços e a proximidade do advogado com seus clientes, mas, os resultados são sempre surpreendentes.

E você, gostou do nosso post? Então, aproveite o campo abaixo para deixar um comentário e contar um pouco sobre sua experiência com o marketing jurídico!


Redação Grupo Studio