RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalGestão Financeira: 5 dicas essenciais para escritórios de advocacia

Gestão Financeira: 5 dicas essenciais para escritórios de advocacia

Realizar uma boa gestão financeira é importante para equilibrar as contas de um escritório de advocacia, pois a falta de controle das contas e receitas podem acabar por prejudicar o negócio. Isso é importante especialmente no começo, quando as receitas são limitadas, embora até mesmo aqueles com mais tempo de mercado possam ter dificuldades econômicas oriundas de má administração de verbas e custos.

Para lhe ajudar a evitar esses riscos, apresentamos 5 dicas importantes que vão contribuir para uma gestão financeira mais eficiente, que poderá garantir o bom funcionamento do seu escritório. Acompanhe!

 

1. Separe finanças pessoais dos rendimentos e despesas do escritório

A primeira coisa a se fazer é separar as receitas financeiras e despesas da empresa das finanças pessoais. Ou seja, evite desviar quantias do caixa para realizar compras individuais, assim como retirar dinheiro do próprio bolso para cobrir rombos em contas do escritório.

Do contrário, você poderá correr o risco de mascarar a situação real do negócio, ou seja, poderá achar que ele está dando lucro — quando na verdade está no vermelho — ou está tendo mal resultado — quando na verdade há retornos positivos. Ademais, você também terá dificuldades de obter crédito em instituições financeiras se as finanças não estiverem bem organizadas.

Para evitar descontroles nessa área, estabeleça um pró-labore para você e seus sócios (caso os tenha) e deixe os departamentos financeiros pessoal e profissional bem discriminados.

2. Anote todas as movimentações

Para garantir uma boa gestão financeira do escritório, é fundamental anotar todas as movimentações realizadas. Pode ser a compra de um novo equipamento, o pagamento de uma conta atrasada ou até a compra de café para os colaboradores. Tudo tem de ir para o registro, pois assim você terá maior controle das receitas e despesas do negócio, evitando surpresas desagradáveis, como falta de caixa. Afinal, de pouco em pouco, grandes quantias podem ser gastas, desfalcando o fundo disponível.

Para isso, lance mão de um fluxo de caixa, um instrumento simples de controle financeiro que registra saídas e entradas, bem como despesas, pagamentos de juros ou multas etc. E não se esqueça de acompanhá-lo com periodicidade, para evitar confusões com lançamentos equivocados ou esquecidos.

Vale destacar que ele favorece ainda a realização de previsões orçamentárias, análise de histórico para encontrar desperdícios, melhor alocação de capital e até uma avaliação das quantidades de materiais no estoque.

 

Baixe agora grátis: Guia essencial para aumentar a rentabilidade no seu escritório de advocacia

 

3. Agrupe suas contas

Para organizar melhor as finanças do escritório, categorize todas as contas e despesas. Primeiro, divida-as em fixas (as que todo mês correspondem a um mesmo valor, como aluguel) e variáveis (as que mudam constantemente, como materiais de escritório e impostos que se alteram conforme as receitas diminuem ou crescem).

Depois disso, agrupe contas por prioridades, passando das necessárias (tributos, energia elétrica, aluguel) às mais supérfluas (confraternizações com a equipe, compra de presentes para colaboradores, entre outras). Dessa forma, caso orçamento se restrinja, você poderá avaliar melhor o que manter e direcionar esforços para aquilo que realmente importa para a sobrevivência do negócio.

4. Use um software de gestão financeira adaptado para escritórios de advocacia

Para melhorar sua gestão financeira, a adoção de um software é essencial! Ele automatiza tarefas repetitivas, faz cálculos rapidamente, melhora o gerenciamento do fluxo de caixa e ainda entrega relatórios econômicos completos e diversificados. Além disso, permite categorizar contas, controlar inadimplentes e programar pagamentos.

Uma versão na nuvem (Cloud Computing) ainda permite que você acesse os dados de qualquer local do mundo e em qualquer horário, facilitando a consulta de informações, legislações, relatórios, documentos fiscais etc. Lembre-se apenas de buscar um que possa ser adaptado às necessidades de um escritório de advocacia.

5. Busque apoio especializado

Caso queira aperfeiçoar a gestão econômica do escritório, é indicado buscar alguém especializado na área que possa ajudar a montar os fluxos dos processos financeiros (contas a pagar, a receber, cobrança de inadimplentes etc.). Para isso, vale contratar uma consultoria ou um profissional abalizado.

Seguindo estas dicas, você evitará descontrole financeiro e surpresas desagradáveis, tornando seu caixa mais equilibrado. Com efeito, poderá até mesmo contar com folgas no orçamento para fazer investimentos futuros ou reservas destinadas a situações imprevistas.

Restou alguma dúvida sobre como melhorar a gestão financeira do seu escritório de advocacia? Compartilhe conosco nos comentários para que possamos ajudar!


Redação Grupo Studio