RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalEntenda como cobrar honorários advocatícios

Entenda como cobrar honorários advocatícios

Como cobrar honorários advocatícios é algo que gera muita dúvida para aqueles que estão iniciando a carreira como advogados e, em algumas situações, até para os mais experientes na área.

Isso se justifica porque em alguns casos não se tem a real noção de quanto tempo a ação vai tramitar e, muito menos, do efetivo trabalho técnico a ser empregado pelo profissional.

No âmbito do direito tudo é muito relativo, e as ações, mesmo que idênticas, não podem ser comparadas em relação à tramitação processual.

Em razão disso, elencamos algumas informações que devem ser levadas em consideração pelo profissional na hora de estabelecer o valor dos seus honorários. Vejamos:

Observe a tabela da OAB

A tabela da OAB é uma das ferramentas mais úteis para o advogado, pois é o documento no qual são estabelecidas as remunerações mínimas para advogado.

Além de ter uma base de valores em todas as áreas do direito, o profissional ainda estará amparado pelo órgão fiscalizador da classe em relação aos valores que está cobrando.

Lembre-se de que a tabela estabelece os valores mínimos, ou seja, o profissional não deverá cobrar menos do que está lá.

O contrário, no entanto, poderá ocorrer, tendo em vista que a tabela não veda a cobrança de valores superiores.

Avalie o caso concreto

Analise os fatos alegados pelo cliente e verifique o quão difícil ou fácil será defendê-lo em juízo. Quanto maior o grau de dificuldade e dedicação na causa mais elevados devem ser os seus honorários.

É preciso avaliar as possíveis saídas para o caso apresentado para se ter uma noção do valor, por isso, caso não tenha muita experiência, faça uma pesquisa em casos semelhantes e verifique qual o valor médio que os seus colegas estão cobrando.

 

Baixe agora grátis: Guia essencial para aumentar a rentabilidade no seu escritório de advocacia

 

Negocie com o seu cliente

Faça uma prévia de todas as possíveis soluções para o caso e apresente para o seu cliente de forma clara qual será o seu trabalho na ação, assim ele poderá verificar a complexidade ou não da causa apresentada.

Depois disso, para não perder o seu cliente, proponha métodos alternativos de pagamento — uma entrada de 20% e o restante de forma mensal ou após a procedência da ação, por exemplo.

Como todo contrato, é natural que as partes discutam as cláusulas e cheguem a um consenso.

Não dê o valor de imediato

Se for uma demanda incomum, para que você possa analisar com calma a situação e estipular um valor razoável a título de honorários, avise ao seu cliente que vai estudar o caso e, em seguida, passará o orçamento.

Muitas vezes, o medo de perder o cliente faz com que o advogado não valorize o seu próprio trabalho, cobrando valores irrisórios para causas complexas.

Por isso, sempre peça um tempo para analisar, pois é o seu trabalho e esforço que estão em jogo.

Não se esqueça do contrato de honorários

De tudo o que falamos, o mais importante é isto: o contrato de honorários. De nada adianta estipular os valores corretos e a forma de pagamento se não estiver documentado, porque é isso que lhe permitirá cobrar futuramente caso o seu cliente se negue a pagar.

As dicas de como cobrar honorários advocatícios você já tem, o próximo passo, então, é estabelecer de forma clara quais as obrigações de cada um, os valores a serem pagos e os prazos para pagamento.

Tem alguma dúvida sobre o assunto? Conte para nós nos comentários!


Redação Grupo Studio