RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalComo montar um plano de negócios para um escritório de advocacia?

Como montar um plano de negócios para um escritório de advocacia?

É comum ter dúvidas sobre a ideal preparação administrativa para conduzir um escritório de advocacia. É preciso, inicialmente, saber como montar um plano de negócios para ter certeza de que o empreendimento tem os atributos necessários para se manter firmemente no mercado de atuação a que se propõe, identificando a real possibilidade de tornar a sua ideia viável.

Com esse documento, é possível entender melhor a área jurídica de atuação do escritório, prever quem serão seus clientes, além de identificar quais são os principais desafios e oportunidades para os advogados empreendedores.

Mas quem começa um escritório de advocacia costuma ser especialista em Direito e não em Administração. Pensando nisso, elaboramos este post ensinando o básico de como montar um plano de negócios para um escritório de advocacia. Confira!

Como montar um plano de negócios?

Para montar um plano de negócios, é preciso fazer uma descrição do empreendimento e do modelo que servirá como base para a atuação da empresa. Definição dos investimentos, das estratégias e diferenciais, além da atribuição de cargos da sua equipe, são ações que devem ser feitas durante o planejamento, assim como o perfil do público-alvo.

Como em qualquer tipo de planejamento, o plano de negócios para um escritório de advocacia necessita começar com muita pesquisa. É importante que os advogados empreendedores estudem sobre o mercado da área jurídica em que pretendem atuar, quem são os seus potenciais clientes e como fazer para atingi-los.

Quando um escritório lida com ações trabalhistas, por exemplo, esse cliente pode ter uma definição um pouco mais ampla. Mas, se o objetivo for tratar algo mais específico, pode ser uma boa estratégia nomear empresas ou pessoas que poderiam ser clientes potenciais.

Além dessa primeira pesquisa de mercado, é bom, também, começar a mensurar qual será o investimento do negócio e os primeiros gastos regulares mensais. Vale a pena tentar estimar o faturamento mensal com base nos clientes potenciais e na demanda de mercado esperada.

Por que devo montar um plano de negócios?

O principal objetivo desse planejamento é fazer com que você tenha mais segurança para entrar no mercado do segmento em que atua, descrevendo qual a oportunidade que vai abraçar e como vai ganhar dinheiro com ela.

Também é fundamental para que entenda em que nicho vai ser inserido, qual o seu público e como vai fazer para se diferenciar perante a concorrência.

Veja as vantagens de montar um plano de negócio para seu escritório de advocacia:

  • checar se a sua ideia é viável;
  • levantar recursos para investir na empresa;
  • conquistar credibilidade;
  • orientar a equipe sobre os objetivos estratégicos do escritório;
  • conhecer a fundo seus futuros clientes.

 

 Conheça o guia essencial para aumentar a rentabilidade no seu escritório de advocacia

 

Quais são as etapas para seguir ao montar um plano de negócios?

Esse instrumento é tão importante para a sua organização que é preciso documentá-lo durante a sua execução. Com ele, você reduz a margem de erros que pode ser fatal para qualquer empreendedor iniciante. Veja, a seguir, o passo a passo sobre como montar um plano de negócios.

Elabore o sumário executivo

Apesar de estar no início de nossa lista, o sumário executivo é um documento que servirá como resumo do seu plano de negócio e, por isso, poderá ser elaborado ao final do processo.

Nele, estarão informações como a descrição do seu escritório, qual a sua missão e os seus diferenciais perante a concorrência, o perfil dos gestores, o segmento e o mercado de atuação, entre outros, que listamos, a seguir:

  • localização;
  • forma jurídica;
  • investimento inicial;
  • enquadramento tributário.

Encontre a missão do negócio

Ao mesmo tempo em que se pesquisa sobre o mercado, os clientes e os concorrentes, é importante definir a missão do escritório. Isso é muito mais do que uma técnica de motivação: uma missão bem definida e alinhada entre os sócios pode fazer com todos trabalhem melhor juntos, pois conseguem enxergar com mais clareza para onde o negócio está indo.

Nesse contexto, é fundamental expressar como o escritório gera valor para o seu consumidor e como ele pode ser importante para os seus investidores.

Faça uma análise de mercado

Esse é um dos principais passos para que você tenha sucesso na elaboração do seu plano de negócios. Esse é o momento de descobrir se existe demanda de mercado para a área em que seu escritório vai atuar.

Para isso, você deve descobrir qual o perfil do seu público-alvo, incluindo o que ele espera da sua empresa, onde mora, qual a sua renda, seu nível cultural, entre outras informações importantes.

Também é a fase em que você avalia a concorrência, sua forma de atuação, como capta seus clientes, seus preços e seu atendimento. Com essa análise em mãos, será mais fácil definir as próximas estratégias que serão adotadas em seu plano de negócio.

Tenha uma avaliação estratégica

Outro passo para um plano de negócios simples para um escritório de advocacia é fazer a chamada matriz SWOT ou FOFA e, com isso, ter uma avaliação estratégica do negócio.

Uma matriz SWOT é um documento visual que expressa as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças do negócio. Para realizar esse tipo de avaliação estratégica, é preciso que os empreendedores descrevam suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças principais.

Elabore o plano de marketing

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, marketing não é apenas para empresas maiores e mais maduras: ele é muito importante para os pequenos negócios e deve ser planejado o mais cedo possível.

O planejamento de marketing dentro do plano de negócios é como um guia mestre para ações pontuais e estratégias futuras para a área. O desafio, aqui, é determinar qual o preço certo para cobrar pelos serviços e pensar em estratégias promocionais de acordo com o seu mercado de atuação, como o marketing de conteúdo e o marketing de relacionamentos.

Trabalhe em um plano operacional

O seu plano de negócio também deve prever como será a sua forma de trabalho. Aqui, você pode descrever se o escritório vai atuar apenas com seus sócios e equipe ou se terá parceiros. Também vale, nessa hora, definir se vai oferecer consultorias, por exemplo.

O plano operacional ainda deve ter a relação dos equipamentos necessários para a execução do trabalho no escritório de advocacia, bem como o tamanho da equipe.

Descreva o seu plano financeiro

Chegou a hora de falarmos em números, e não se engane: eles são fundamentais para que você tenha mais segurança ao abrir seu escritório, principalmente nos meses iniciais. Você deve definir, aqui, o investimento inicial, levando em consideração os custos fixos, o dinheiro que deverá gastar antes de iniciar a operação e o capital de giro.

Com esses dados, você poderá tomar decisões mais seguras, saber quando começará a ter retorno dos investimentos feitos, conhecer qual a sua rentabilidade e lucratividade e saber qual o ponto de equilíbrio do escritório: quanto deve receber por mês para que não fique no vermelho.

Seguindo todos esses passos, é possível ver quais são os fatores mais relevantes para a empresa e começar a empreender com base neles, reduzindo riscos e imprevistos nessa jornada. Ao montar um plano de negócios, você simplifica a parte administrativa do trabalho.

Agora que você já sabe como montar um plano de negócios, que tal aproveitar para conhecer os 4 indicadores de desempenho importantes para o seu escritório de advocacia?


Redação Grupo Studio