RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalComo escolher a franquia certa? Entenda aqui!

Como escolher a franquia certa? Entenda aqui!

O sistema de franquias cresceu vertiginosamente nos últimos anos. E não é para menos, pois a franchising traz diversos benefícios, como a oportunidade de iniciar um negócio contando com a credibilidade e o suporte de uma marca já reconhecida no mercado. Mas o sucesso não será automático, pois você precisa saber como escolher uma franquia certa para o seu tipo de negócio.

Pensando nisso, selecionamos as principais orientações e sugestões que servirão de base para que você tome a melhor decisão. Acompanhe!

Entenda como funciona o sistema de franquias

Para o primeiro passo, é fundamental compreender o mercado de franchising, suas características e perfil necessário para entrar nesse sistema.

Existe uma série de leis e diretrizes que regem os direitos e deveres de ambas as partes. No sistema de franquias, o franqueador, que detém os diretos da marca, delimita regras sobre o seu uso, entre os quais podemos destacar questões relacionadas ao prazo do contrato, treinamento das equipes e pagamento de taxas.

Portanto, procure pesquisar a fundo todas as características e regulamentos desse mercado. Isso lhe dará a base necessária para avançar para o próximo passo.

Analise o seu perfil de empreendedor

Melitha Prado, advogada especializada em franchising, recomenda que, após compreender bem esse mercado, é importante verificar se você se encaixa no perfil exigido. Por exemplo, as diversas obrigações e padrões estabelecidos por alguns modelos de franchising podem limitar os mais criativos e inovadores.

Apesar disso, aqueles mais dinâmicos e entusiastas da inovação podem optar por redes iniciantes, já que estas estão mais propensas a ouvir as sugestões e ideias dos franqueados, dando-lhes maior liberdade.

Lembre-se ainda de que o fato de ser uma franquia não o dispensa das responsabilidades comuns a uma empresa, como gerenciar os recursos humanos e financeiros, avaliar os riscos, monitorar as atividades operacionais e processos.

Avalie suas finanças e seu potencial de investimento

Saiba de quanto necessitará para cobrir os gastos com o investimento inicial (entre custos fixos e variáveis), que podem surgir no dia a dia do negócio.

É importante ter em mãos não só o valor para a franquia, mas também um adicional como capital de giro.

Leve em conta quanto tempo, segundo o franqueador, será necessário para obter o retorno do investimento realizado, calculando então como equilibrará as despesas até poder extrair lucros da franquia.

Descubra com qual segmento, produtos e serviços você tem maior afinidade

Você e o negócio precisam estar afinados. Para isso, é fundamental gostar dos produtos e serviços oferecidos pela franquia. Por isso, antes de iniciar o investimento, informe-se sobre os segmentos e os itens que serão comercializados.

Além disso, analise como é a rotina operacional dos segmentos nos quais você tem interesse, avaliando aspectos como horários de trabalho, número de funcionários a serem gerenciados, logística, entre outros. É muito útil, nesse momento, observar na prática o dia a dia das unidades franqueadas.

Troque ideias com franqueadoras e com outros franqueados

Para escolher a franquia sem cometer falhas — falaremos mais sobre os erros que você deve evitar, mais adiante —, é válido entrar em contato com diversas franqueadoras, para entender as diferenças e características de cada segmento, e com unidades franqueadas da rede, para compreender suas dificuldades e níveis de satisfação no que se refere a:

  • retorno financeiro;
  • aceitação do público à nova franquia;
  • experiência com a rede de franqueados.

Com isso, você poderá evitar erros no início do empreendimento e terá uma visão mais ampla das suas opções de segmento e de empresas franqueadoras.

 

7 conceitos que você precisa dominar antes de abrir uma franquia

Veja alguns erros que não podem ser cometidos ao abrir uma franquia

Até aqui, demos algumas dicas para você escolher a franquia certa para você. Porém, como em toda escolha, essa também pode levar você para o caminho errado. Para evitar que isso aconteça, separamos alguns erros que você não pode cometer ao abrir uma franquia. Veja abaixo:

Desconhecer o modelo de franchising

No início deste artigo, mostramos como funciona o sistema de franchising. No entanto, antes de entrar nesse modelo de negócio, o empreendedor precisa aprofundar o seu conhecimento. Uma dica aqui é estudar a regulação da Lei nº 8.955/94, também conhecida como a Lei de Franquias.

Essa lei que foi inspirada no modelo norte-americano estabelece que o novo franqueado precisa avaliar o negócio por meio da COF (Circular de Oferta de Franquia) disponibilizada pelo franqueador.

Embora o dispositivo tenha possibilitado a criação de franquias relevantes, ele permite também a entrada no mercado de negócios sem nenhum diferencial ou experiência. Portanto, esteja munido de conhecimentos legais e fuja desse tipo de franquia.

Escolher a franquia por impulso

É natural que as empresas o pressionem para fechar o negócio, enaltecendo-lhe as vantagens. Não obstante, tome cuidado para não decidir por impulso. Lembre-se de que está em jogo mais do que um contrato; antes, um projeto de vida, que afetará você e toda a sua família.

Além da escolha por impulso (ou por pressão da franqueadora), muitos empreendedores optam por uma franquia baseando-se somente na reputação da marca. Claro que decidir por uma marca bem estabelecida é uma atitude inteligente, contudo, isso não quer dizer que o negócio será um sucesso.

Analise com cautela todas as linhas do COF para estar a par de todas as informações financeiras, comerciais e jurídicas do negócio.

Escolher a parceria errada ao delegar a administração

Ao optar pelo modelo de franquia, é necessário considerar o trabalho duro do dia a dia e os riscos envolvidos — lembre-se de que, além das responsabilidades de administrar a empresa, o dinheiro que está em jogo é o seu. Nesse sentido, o dono precisa estar sempre à frente do negócio.

Caso isso não seja possível, a contratação de um gerente de confiança é importante, mas não é o melhor caminho. Além disso, se o franqueado for ter um sócio, essa parceria precisa ser baseada nas habilidades dos profissionais, e não somente na amizade ou afinidade entre os envolvidos.

Tenha em mente que a motivação e o conhecimento do negócio é fundamental para o empreendedor conseguir delegar responsabilidades e alcançar o sucesso.

Não investir em marketing

Esperar que os clientes descubram o negócio de maneira espontânea ou pelo forte nome da empresa é um erro cometido por muitos empreendedores — e isso vale também para as franquias que já têm a sua marca estabelecida. Nesse sentido, a responsabilidade de investir em ações de marketing é do franqueado, e não da franqueadora.

Claro que os esforços precisam ser somados. Mas acreditar que o franqueador não precisa fazer nada é um grave equívoco que pode levar ao fracasso do negócio. Portanto, invista em ações para se tornar conhecido localmente e, por consequência, crescer e aumentar a cobertura para outros lugares.

Descuidar das finanças

Por fim, é preciso ter um planejamento financeiro rigoroso e disciplinado. Logo, nunca misture as suas despesas pessoais com o dinheiro do caixa da empresa. Além disso, faça projeções financeiras baseadas nos verdadeiros custos do negócio — e não somente nas expectativas apresentadas pela franqueadora.

Assim, faça um estudo minucioso do mercado e do seu segmento de negócio para evitar surpresas desagradáveis no futuro.

Restaram dúvidas sobre como escolher uma franquia? Fique à vontade para compartilhá-las nos comentários!


Redação Grupo Studio