RECEBA NOSSO CONTEÚDO DE FORMA GRATUITA DIRETAMENTE NO SEU EMAIL

Grupo Studio Franquias Studio FiscalAdvogados: 5 dicas para organizar a sua agenda de trabalho!

Advogados: 5 dicas para organizar a sua agenda de trabalho!

O maior bem de que dispõe o advogado no exercício de suas funções é, sem sombra alguma de dúvida, o tempo. Tanto a quantidade como a qualidade do serviço prestado no patrocínio da causa do cliente depende extraordinariamente desse valioso recurso. Sendo assim, não podemos encarar a gestão da agenda do profissional como uma perda de tempo. Muito pelo contrário! Estamos certos de que a maioria dos colegas advogados ficariam surpresos com o salto de produtividade que poderiam dar com algumas poucas mudanças de postura.

Para isso, no entanto, é necessário investir na organização! Com isso em mente, dedicamos o artigo de hoje a tratar exclusivamente do assunto. Aprenda agora mesmo a organizar a agenda profissional!

 

A ordem dos fatores altera o produto

A rotina do profissional do direito é permeada por uma série de variáveis, muitas vezes imprevisíveis. Isso faz com que a ordem que o advogado escolhe para realizar suas tarefas pendentes não seja, de todo, irrelevante.

Se a maioria dos clientes deixa para procurar o profissional no final da tarde para saber informações sobre o andamento profissional, para negociar honorários ou para fazer breves consultas, então é melhor que o advogado separe essa parte do dia para responder e-mails, mensagens instantâneas e atender telefonemas.

Se o advogado chega no escritório antes do horário de abertura do fórum, então talvez esse seja um bom momento para redigir petições, uma vez que não será interrompido para lidar com oficial de justiça ou fazer audiências às pressas no lugar do colega que está doente.

 

Destaque tarefas urgentes

Uma boa dica para não perder prazos ou clientes é utilizar algum sistema capaz de diferenciar tarefas urgentes das tarefas de mero expediente. Não há necessidade de investir em algo complexo ou caro, basta usar cores de caneta diferente ou notas adesivas, por exemplo. Fazendo isso, o advogado pode separar os prazos próprios (que resultam em prejuízo para a parte) dos impróprios (que não geram consequências processuais).

 

Baixe agora grátis: Guia essencial para aumentar a rentabilidade no seu escritório de advocacia

 

Escolha a agenda que mais se adapta ao seu estilo

Todos os tipos diferentes de agenda têm suas vantagens e desvantagens. A boa e velha agenda de papel deve ser capaz de dar conta de todas as necessidades do advogado. Portanto, se você está na dúvida, talvez ela seja mesmo a mais indicada.

No entanto, se o profissional tem um perfil mais “conectado”, a tecnologia pode ser uma aliada. A agenda online tem a vantagem de ficar armazenada na nuvem estar disponível o tempo todo a partir de qualquer dispositivo conectado à internet, como um smartphone ou tablet.

 

Centralize suas tarefas

Seja qual for a ferramenta escolhida, é importante que o advogado opte por um único modelo de agenda. Utilizar simultaneamente uma agenda virtual, uma agenda de papel, um bloquinho de notas, o calendário do outlook e um pedaço de papel rasgado afixado na geladeira com um ímã pode causar uma tremenda dor de cabeça. Além disso a probabilidade de deixar uma tarefa importante escapar por entre os dedos é bem maior.

 

Aprenda a dividir bem o tempo

Muitos advogados passam o dia inteiro sem olhar o relógio uma única vez. Adquirir o hábito de ver a hora antes de depois de realizar uma tarefa faz com que o profissional ganhe muitos pontos em autoconhecimento. Se você sabe o tempo que costuma demorar para redigir uma petição, realizar uma audiência, fazer uma reunião com os estagiários, etc., é possível organizar a agenda sem ir além ou ficar aquém das suas possibilidades.

E aí, tem algo a acrescentar? Deixe sua opinião nos comentários e venha participar desse debate conosco!


Redação Grupo Studio